Competições

As competições de robótica se popularizaram na América do Norte e Europa no final da década de 90 com as ligas Robot Wars (Reino Unido) e Battle Bots (EUA), e chegaram ao Brasil no ano de 2001, quando aconteceu a “Guerra de Robôs” na UNICAMP, com a participação da Escola Politécnica da USP, da UNIFEI (Universidade Federal de Itajubá) e do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica).

Desde 2004 é realizada, na Califórnia (EUA), a RoboGames, principal competição mundial que conta com mais de 700 robôs divididos em torno de 50 modalidades. No Brasil, a partir de 2005 a liga RoboCore começou a organizar anualmente o Winter Challenge, além de outros eventos como o ENECA (em 2006, 2007 e 2009), o Summer Challenge (2011 e 2012) e atualmente o Submarino Ultimate Robot Combat (2014 e 2015), que acontece na Campus Party no começo do ano.

Desenvolvimento

A Equipe acompanha o crescimento das competições e aperfeiçoa todo ano os métodos de trabalho e projeto. Com um empenho cada vez maior para tornar-se mais competitiva e vencer os desafios, a ThundeRatz investe constantemente na aplicação de técnicas mais modernas na construção (com auxílio de ferramentas CAE e CAM), desenvolvimento de sistemas eletrônicos inteligentes e de metodologias de gestão e marketing.

Categorias

A Equipe tem projetos em todas as categorias competitivas no Brasil, são elas:

Combate

Confronto entre dois (ou mais) robôs radiocontrolados que têm o objetivo de causar o maior dano possível ao adversário. Vence a luta o robô que conseguir nocautear o oponente, imobilizando-o por mais de dez segundos ou, após o final do round de 3 minutos, por pontuação, seguindo critérios de agressividade e dano.

Dentro do combate existem sub-categorias divididas por peso:

Fleaweight*
(150g / 5,3 oz)
Antweight
(454 g / 1 lb)
Beetleweight
(1,36 kg / 3 lbs)
Hobbyweight
(5,5 kg / 12 lbs)
Featherweight
(13,6 kg / 30 lbs)
Lightweight
(27,2kg / 60 lbs)
Middleweight*
(55 kg / 120 lbs)
Heavyweight*
(100 kg / 220 lbs)

* Categorias não presentes nas competições nacionais.

Sumô

O objetivo da categoria é simples: o robô participante deve empurrar o adversário para fora de uma pequena arena redonda.

A competição mundial da categoria, a International Robot-Sumo Tournament, acontece anualmente no Japão e é organizada pela Fujisoft. A ThundeRatz participou do torneio em 2014 e conquistou o 4º lugar na categoria radiocontrolada de até 3 kg, com o robô Stonehenge, tetracampeão nacional.

Os Sumôs são sub-divididos em categorias rádio controladas e autônomas:

Radiocontrolado
(3 kg)
Autônomo
(3 kg)
Mini-Sumô (Autônomo)
(500 g)
Micro-Sumô (Autônomo)*
(100 g)
LEGO (Autônomo)
(1 kg)

* Categoria não presente nas competições nacionais.

Nas categorias Rádio Controlado 3 kg e Autônomo 3 kg a arena é feita de aço, enquanto nas categorias Mini-Sumô (Autônomo – 500g) e LEGO (Autônomo – 1kg) é feita de madeira.

Hockey

Deve ser criado um time com três robôs, projetados para literalmente jogar hockey. Basicamente vence a equipe que conseguir fazer mais gols. O limite atual de peso de cada um dos robôs do time de Hockey é de 6,8kg.

Follower (Seguidor de Linha)

Competição na qual robôs autônomos devem seguir um trajeto determinado por uma linha. Vence quem finalizar o trajeto em menor tempo. A Equipe foi a campeã nacional da categoria em 2013, durante o 9º Winter Challenge, com o robô Redondinho.

Trekking / RoboMagellan

Os robôs dessa categoria devem, autonomamente, localizar e aproximar-se de três marcos ordenadamente em um campo aberto. É permitido qualquer número de sensores, mas não receber comandos externos, ou seja, todo o processamento deve ser feito no robô. Quem conseguir mais marcos em menor tempo vence.

A ThundeRatz alcançou o 3º lugar na estreia do projeto ThunderWaze, no Winter Challenge 2014 e o 3º lugar na competição internacional RoboGames 2015, tornando-se a primeira Equipe de fora dos Estados Unidos a subir ao pódio da categoria RoboMagellan.

.

Links:
Guerra de Robôs na Arena – Semana UNICAMP
Unicamp realiza hoje uma guerra entre robôs – Folha Campinas