Entrevistas

Diversas entrevistas, com pessoas que não são da equipe, cuja proposta é conhecer suas percepções sobre a ThundeRatz considerando, basicamente, a interação com nossa equipe durante as competições.

Entrevista MinervaBots
“Acredito que a Guerra de Robôs tem por objetivo o aprimoramento profissional para todos. Não há sentido em fazer isso sendo fechado em relação aos nossos projetos e experiências, uma vez que não só os erros nos ensinam, mas também a troca e o networking que temos com outras equipes. […] (após este encontro) acho que em questão de projetos, nos próximos teremos uma visão diferente com relação a algumas coisas.” – Avatar, membro da Minerva Bots

Entrevista Natalia Kreuser
“[…] tinham vezes que me sentia parte da equipe, na hora da luta entrava nervosa, pude conhecer de perto e conversar melhor com alguns integrantes que me recepcionaram muito bem […] pude observar que a maioria das equipes customizavam da mesma maneira os robôs de pesos diferentes, já a ThundeRatz tinha cada robô com estrutura e arma diferente.” – Natalia Kreuser, YouTuber

Entrevista Delay (ODDBotz)
“[…] Gostei muito de ver a ThundeRatz voltando a fazer um middle (Apolkalipse) com arma ativa ainda por cima, que ficou muito forte por sinal […] Gostei muito de vocês terem oferecido a oficina de vocês para as outras equipes, uma atitude muito nobre. […] Parabéns pelo comportamento e desempenho no URC 2015.” – Delay, capitão da ODDBotz

Entrevista Carlos Henrique de Souza (Triton Robôs)
“[…] ao saber que já estávamos, no mínimo, em terceiro lugar na feather, logo nos reunimos e concluímos que o troféu poderia ficar com a equipe ThundeRatz, uma vez que para vocês o troféu teria um significado a mais do que simplesmente ser uma lembrança do resultado […] A ThundeRatz conta com membros muito empenhados e focados no objetivo, além de serem muito prestativos e atenciosos com as outras equipes” – Carlos Henrique de Souza, da Triton Robôs

Entrevista China (Uai!rrior)
“O Armagedrum é um projeto que aparenta ser muito bem feito, com um conjunto de arma e estrutura bem feitos, com a qualidade Thunder. O Apolka o mesmo […] Uma sugestão que dou a vocês é padronizar a pilotagem pra ter, pelo menos, uma pessoa na equipe que seja experiente e tenha experiência de rounds, visto que os projetos de vocês já são top! Na minha humilde e modesta opinião, durante o round é 50% projeto 50% piloto […]” – China, capitão da Uai!rrior