Lenhador

  • Ano de estréia: 2008
  • Eventos: Winter Challenge 2008, Winter Challenge 2009, 9° ENECA, Winter Challenge 2010, Summer Challenge 2011 e Winter Challenge 2011
  • Conquistas: Melhor Design e 4° lugar no WC2008, 9° no WC2009, 6° no 9° ENECA, 4° no WC2010, 8° no SC2011 e 5° no WC2011
  • Arma: Disco de impacto horizontal

O Lenhador marcou uma mudança na metodologia fabril da equipe, pois foi nosso primeiro robô cuja estrutura foi feita totalmente em máquinas controladas por computador. Outra ferramenta bastante utilizada em seu desenvolvimento, foi a simulação dinâmica via método de elementos finitos (MEF) para que pudéssemos fazer um trabalho de otimização topológica em cada peça. Tal desenvolvimento possibilitou construir o robô de maior relação entre potência e peso em atividade no Brasil.

A equipe ThundeRatz buscou implementar no projeto o que há de melhor na manufatura de robôs. Foram aplicados no Lenhador materiais como ligas de alumínio aeroespacial e compósitos de kevlar, materiais comumente encontrados na indústria de aviação e que garantem alta rigidez e resistência ao projeto desenvolvido. O ponto forte do robô fica por conta do motor. Originalmente um motor de motosserra movido a gasolina, foi adaptado para ocupar o menor volume possível e aumentar sua relação potência peso. Trabalhar com motores à pistão é um desafio interessante de engenharia, já que incorpora um estudo mais elaborado nos fenômenos de vibração e transferência de calor. Mas o principal diferencial do Lenhador fica a cargo de sua arma: um disco de aço especial com mais de 400mm de diâmetro e 10kg girando a mais de 2000rpm, tudo isso movido a um motor a combustão de 7,5HP! O ressoar do grito do Lenhador em ação é inconfundível! Por falar em ação, já na sua primeira competição (Winter Challenge 2008) o robô conseguiu o prêmio de melhor design do evento.

Projeto Motor e Redução

Entre os anos 2009 e 2011 o foco da Equipe foi aumentar a confiabilidade do robô, levando em conta novas tecnologias e idéias. Entre os principais esforços realizados estão: a implementação de um sistema mais eficiente de partida do motor a combustão, retrabalho de peças críticas visando aumentar robustez e a fabricação da nova caixa de redução própria para a locomoção do Lenhador. A eletrônica também não ficou parada: a avaliação e aquisição de novas baterias e o projeto de novas placas de potência estão entre as evoluções feitas no robô!